Disciplina: Língua Portuguesa 0 Curtidas

Sou feliz pelos amigos que tenho. Um deles muito sofre - ENEM 2012

Questão 123 - Caderno Azul
Atualizado em 29/02/2024
Continua após a publicidade..

Sou feliz pelos amigos que tenho. Um deles muito sofre pelo meu descuido com o vernáculo. Por alguns anos ele sistematicamente me enviava missivas eruditas com precisas informações sobre as regras da gramática, que eu não respeitava, e sobre a grafia correta dos vocábulos, que eu ignorava. Fi-lo sofrer pelo uso errado que fiz de uma palavra num desses meus badulaques. Acontece que eu, acostumado a conversar com a gente das Minas Gerais, falei em “varreção” — do verbo “varrer”. De fato, trata-se de um equívoco que, num vestibular, poderia me valer uma reprovação. Pois o meu amigo, paladino da língua portuguesa, se deu ao trabalho de fazer um xerox da página 827 do dicionário, aquela que tem, no topo, a fotografia de uma “varroa”(sic!) (você não sabe o que é uma “varroa”?) para corrigir me do meu erro. E confesso: ele está certo. O certo é “varrição” e não “varreção”. Mas estou com medo de que os mineiros da roça façam troça de mim porque nunca os vi falar de “varrição”. E se eles rirem de mim não vai me adiantar mostrar-lhes o xerox da página do dicionário com a “varroa” no topo. Porque para eles não é o dicionário que faz a língua. É o povo. E o povo, lá nas montanhas de Minas Gerais, fala “varreção” quando não “barreção”. O que me deixa triste sobre esse amigo oculto é que nunca tenha dito nada sobre o que eu escrevo, se é bonito ou se é feio. Toma a minha sopa, não diz nada sobre ela, mas reclama sempre que o prato está rachado.

De acordo com o texto, após receber a carta de um amigo “que se deu ao trabalho de fazer um xerox da página 827 do dicionário” sinalizando um erro de grafia, o autor reconhece

ALVES, R. Mais badulaques. São Paulo: Parábola, 2004 (fragmento).

  1. a supremacia das formas da língua em relação ao seu conteúdo.

  2. a necessidade da norma padrão em situações formais de comunicação escrita.

  3. a obrigatoriedade da norma culta da língua, para a garantia de uma comunicação efetiva.

  4. a importância da variedade culta da língua, para a preservação da identidade cultural de um povo.

  5. a necessidade do dicionário como guia de adequação linguística em contextos informais privados.

Continua após a publicidade..

Solução

Alternativa Correta: B

Apesar de lamentar o fato de ter de afastar-se da variante linguística regional que adotou, o autor reconhece a “necessidade da norma padrão em situações formais de comunicação escrita” ao acatar o reparo do amigo.

Créditos da Resolução: Curso Objetivo

QrCode Estuda por aqui

Ajude-nos com uma doação!

Nós trabalhamos duro para manter este site e oferecer conteúdo de qualidade gratuitamente. Se você gostou do que oferecemos, por favor, considere fazer uma doação de qualquer valor através do PIX para nos ajudar a manter o site funcionando. Sua contribuição é muito valiosa para nós!
Chave PIX: contato@estudaporaqui.com.br
Recebedor: Wesley Rodrigues

Área do Conhecimento: Linguagens Códigos e suas tecnologias

Ano da Prova: 2012

Nível de Dificuldade da Questão: Médio

Assuntos: Eu Lírico

Vídeo Sugerido: YouTube

Ainda não há comentários.

Autenticação necessária

É necessário iniciar sessão para comentar

Entrar Registrar