Voltar para Vestibulares

FAMERP

Continua após a publicidade..
Foram encontradas 722 questões
Exibindo questões de 1 a 100.

Examine a tirinha de Dik Browne, publicada na conta do - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Examine a tirinha de Dik Browne, publicada na conta do Instagram “Hagar, o Horrível”, em 01.04.2022.

FAMERP 2023

No soneto, está implícita uma crítica à a) compaixão. - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia o soneto de Leonor de Almeida Portugal Lorena e Lencastre, também conhecida como Marquesa de Alorna, para responder às questões de 02 a 05.

Feliz esse mortal que se contenta
Com a herdade1 dos seus antepassados,
Que livre de tumulto e de cuidados
Só do pão que semeia se alimenta.

Dentre os filhos amados afugenta
A discórdia cruel; vê dos seus gados,
Sempre gordos, alegres, bem tratados,
Numeroso rebanho que apascenta.

O trono mais ditoso é comparável
Ao brando estado deste que não sente
De um espectro de ouro o peso formidável?

O que vive na Corte mais contente
Provou nunca um prazer tão agradável
Como o deste Pastor pobre, inocente?

(Sonetos, 2007.)

1 herdade: propriedade rural de dimensões consideráveis; fazenda.

Uma característica da estética árcade presente no soneto - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia o soneto de Leonor de Almeida Portugal Lorena e Lencastre, também conhecida como Marquesa de Alorna, para responder às questões de 02 a 05.

Feliz esse mortal que se contenta
Com a herdade1 dos seus antepassados,
Que livre de tumulto e de cuidados
Só do pão que semeia se alimenta.

Dentre os filhos amados afugenta
A discórdia cruel; vê dos seus gados,
Sempre gordos, alegres, bem tratados,
Numeroso rebanho que apascenta.

O trono mais ditoso é comparável
Ao brando estado deste que não sente
De um espectro de ouro o peso formidável?

O que vive na Corte mais contente
Provou nunca um prazer tão agradável
Como o deste Pastor pobre, inocente?

(Sonetos, 2007.)

1 herdade: propriedade rural de dimensões consideráveis; fazenda.

O termo sublinhado na primeira estrofe refere-se a a) - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia o soneto de Leonor de Almeida Portugal Lorena e Lencastre, também conhecida como Marquesa de Alorna, para responder às questões de 02 a 05.

Feliz esse mortal que se contenta
Com a herdade1 dos seus antepassados,
Que livre de tumulto e de cuidados
Só do pão que semeia se alimenta.

Dentre os filhos amados afugenta
A discórdia cruel; vê dos seus gados,
Sempre gordos, alegres, bem tratados,
Numeroso rebanho que apascenta.

O trono mais ditoso é comparável
Ao brando estado deste que não sente
De um espectro de ouro o peso formidável?

O que vive na Corte mais contente
Provou nunca um prazer tão agradável
Como o deste Pastor pobre, inocente?

(Sonetos, 2007.)

1 herdade: propriedade rural de dimensões consideráveis; fazenda.

Verifica-se rima entre palavras de classes gramaticais - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia o soneto de Leonor de Almeida Portugal Lorena e Lencastre, também conhecida como Marquesa de Alorna, para responder às questões de 02 a 05.

Feliz esse mortal que se contenta
Com a herdade1 dos seus antepassados,
Que livre de tumulto e de cuidados
Só do pão que semeia se alimenta.

Dentre os filhos amados afugenta
A discórdia cruel; vê dos seus gados,
Sempre gordos, alegres, bem tratados,
Numeroso rebanho que apascenta.

O trono mais ditoso é comparável
Ao brando estado deste que não sente
De um espectro de ouro o peso formidável?

O que vive na Corte mais contente
Provou nunca um prazer tão agradável
Como o deste Pastor pobre, inocente?

(Sonetos, 2007.)

1 herdade: propriedade rural de dimensões consideráveis; fazenda.

De acordo com o cronista, a razão de José de Nanuque - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia a crônica “José de Nanuque”, de Carlos Drummond de Andrade, para responder às questões de 06 a 10.


Como se não bastasse o excesso de população deste mundo, os homens estão detectando a existência de outros mundos habitados, no espaço sideral, e suspiram, emocionados: “Não estamos sós”. E quem disse que estamos sós, se andamos tão acotovelados pelas avenidas da Terra? Pois, como se tudo isso não fosse suficiente, correm às matas de Nanuque e de lá retiram à força José Pedro dos Santos, último promeneur solitaire1 de que havia notícia, o homem que vivia com uma fogueira acesa, espantando onça e, sobretudo, gente.
— Venha, rapaz! Queremos que participe das maravilhas da civilização!
— Vocês me arranjam casa pra morar?
— Bem, isso atualmente está difícil, José.
— Emprego?
— Só se você for concursado, e houver vaga.
— E comida?
— Depois nós conversamos. Venha depressa, estão nos chamando de outras galáxias!
José recalcitra: estava tão bem ali! Não paga aluguel, não preenche o formulário do imposto de renda, não faz fila para nada, não tem horário nem patrão, come carne variada, segunda-feira paca, terça peixe, quarta aves, quinta raízes e tubérculos, sexta frutas, sábado...
— Mais uma razão para vir. Está desfrutando privilégios, e todos são iguais perante a lei!
Outra razão forte: os fazendeiros de Nanuque reclamavam contra esse homem estranho, embrenhado no mato, fazendo Deus sabe lá o quê. Em vão José alega que os ajuda, espantando onça com seu facho noturno. As onças não devem ser espantadas, sustentam a beleza selvagem da região. Esse homem não trabalha na lavoura, como os outros; não produz, não rende, e, embora não pese a ninguém, pesa globalmente no espírito de todos, com seu mistério. O fato de não produzir não é o mais grave; tolera-se cá fora, à luz do dia, honradamente: mas no interior da mata? Que ideia faz esse sujeito do contrato social? Nenhuma. Está se ninando para o contrato social. Não é possível. Tragam José para perto de nós, ele tem de aprender ou reaprender a vida apertada que levamos.
José tem medo. Os homens, as cidades, os códigos, até os prazeres intervalares dos civilizados lhe dão medo. O motor de sua volta ao estado natural foi menos o amor à natureza do que o pânico. Em cada homem vê um perigo, em cada situação uma ameaça, em cada palavra uma condenação. Com as árvores e os bichos ele se entende. Nu e experimentado, conhece e domina o ambiente em que vive sem maiores riscos. Na cidade não praticara ação criminosa, e foi isso precisamente que o fez embrenhar-se na mata. Inocente, faltavam-lhe as provas negativas de sua inocência; se cometesse qualquer malfeito, poderia mentir e salvar-se, mas, estando puro e desarmado diante do sistema, como mentir, senão confessando a falta imaginária, e, portanto, condenando-se? A solução era virar bicho. Virou, com êxito.
Agora trazem José para a capital, incorporam-no ao estranho maquinismo, ao estatuto sombrio, inexplicável; ele é condenado a viver como os outros, no grau inferior. José está salvo ou perdido? O certo é que nunca mais brilhará, na mata de Nanuque, aquele foguinho solitário.
Todos são iguais perante a lei.
Não estamos sós.

(Carlos Drummond de Andrade. Caminhos de João Brandão, 2016.)

1 promeneur solitaire: caminhante solitário.

“Esse homem não trabalha na lavoura, como os outros; não - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia a crônica “José de Nanuque”, de Carlos Drummond de Andrade, para responder às questões de 06 a 10.


Como se não bastasse o excesso de população deste mundo, os homens estão detectando a existência de outros mundos habitados, no espaço sideral, e suspiram, emocionados: “Não estamos sós”. E quem disse que estamos sós, se andamos tão acotovelados pelas avenidas da Terra? Pois, como se tudo isso não fosse suficiente, correm às matas de Nanuque e de lá retiram à força José Pedro dos Santos, último promeneur solitaire1 de que havia notícia, o homem que vivia com uma fogueira acesa, espantando onça e, sobretudo, gente.
— Venha, rapaz! Queremos que participe das maravilhas da civilização!
— Vocês me arranjam casa pra morar?
— Bem, isso atualmente está difícil, José.
— Emprego?
— Só se você for concursado, e houver vaga.
— E comida?
— Depois nós conversamos. Venha depressa, estão nos chamando de outras galáxias!
José recalcitra: estava tão bem ali! Não paga aluguel, não preenche o formulário do imposto de renda, não faz fila para nada, não tem horário nem patrão, come carne variada, segunda-feira paca, terça peixe, quarta aves, quinta raízes e tubérculos, sexta frutas, sábado...
— Mais uma razão para vir. Está desfrutando privilégios, e todos são iguais perante a lei!
Outra razão forte: os fazendeiros de Nanuque reclamavam contra esse homem estranho, embrenhado no mato, fazendo Deus sabe lá o quê. Em vão José alega que os ajuda, espantando onça com seu facho noturno. As onças não devem ser espantadas, sustentam a beleza selvagem da região. Esse homem não trabalha na lavoura, como os outros; não produz, não rende, e, embora não pese a ninguém, pesa globalmente no espírito de todos, com seu mistério. O fato de não produzir não é o mais grave; tolera-se cá fora, à luz do dia, honradamente: mas no interior da mata? Que ideia faz esse sujeito do contrato social? Nenhuma. Está se ninando para o contrato social. Não é possível. Tragam José para perto de nós, ele tem de aprender ou reaprender a vida apertada que levamos.
José tem medo. Os homens, as cidades, os códigos, até os prazeres intervalares dos civilizados lhe dão medo. O motor de sua volta ao estado natural foi menos o amor à natureza do que o pânico. Em cada homem vê um perigo, em cada situação uma ameaça, em cada palavra uma condenação. Com as árvores e os bichos ele se entende. Nu e experimentado, conhece e domina o ambiente em que vive sem maiores riscos. Na cidade não praticara ação criminosa, e foi isso precisamente que o fez embrenhar-se na mata. Inocente, faltavam-lhe as provas negativas de sua inocência; se cometesse qualquer malfeito, poderia mentir e salvar-se, mas, estando puro e desarmado diante do sistema, como mentir, senão confessando a falta imaginária, e, portanto, condenando-se? A solução era virar bicho. Virou, com êxito.
Agora trazem José para a capital, incorporam-no ao estranho maquinismo, ao estatuto sombrio, inexplicável; ele é condenado a viver como os outros, no grau inferior. José está salvo ou perdido? O certo é que nunca mais brilhará, na mata de Nanuque, aquele foguinho solitário.
Todos são iguais perante a lei.
Não estamos sós.

(Carlos Drummond de Andrade. Caminhos de João Brandão, 2016.)

1 promeneur solitaire: caminhante solitário.

O cronista inclui o leitor em sua narrativa no seguinte - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia a crônica “José de Nanuque”, de Carlos Drummond de Andrade, para responder às questões de 06 a 10.


Como se não bastasse o excesso de população deste mundo, os homens estão detectando a existência de outros mundos habitados, no espaço sideral, e suspiram, emocionados: “Não estamos sós”. E quem disse que estamos sós, se andamos tão acotovelados pelas avenidas da Terra? Pois, como se tudo isso não fosse suficiente, correm às matas de Nanuque e de lá retiram à força José Pedro dos Santos, último promeneur solitaire1 de que havia notícia, o homem que vivia com uma fogueira acesa, espantando onça e, sobretudo, gente.
— Venha, rapaz! Queremos que participe das maravilhas da civilização!
— Vocês me arranjam casa pra morar?
— Bem, isso atualmente está difícil, José.
— Emprego?
— Só se você for concursado, e houver vaga.
— E comida?
— Depois nós conversamos. Venha depressa, estão nos chamando de outras galáxias!
José recalcitra: estava tão bem ali! Não paga aluguel, não preenche o formulário do imposto de renda, não faz fila para nada, não tem horário nem patrão, come carne variada, segunda-feira paca, terça peixe, quarta aves, quinta raízes e tubérculos, sexta frutas, sábado...
— Mais uma razão para vir. Está desfrutando privilégios, e todos são iguais perante a lei!
Outra razão forte: os fazendeiros de Nanuque reclamavam contra esse homem estranho, embrenhado no mato, fazendo Deus sabe lá o quê. Em vão José alega que os ajuda, espantando onça com seu facho noturno. As onças não devem ser espantadas, sustentam a beleza selvagem da região. Esse homem não trabalha na lavoura, como os outros; não produz, não rende, e, embora não pese a ninguém, pesa globalmente no espírito de todos, com seu mistério. O fato de não produzir não é o mais grave; tolera-se cá fora, à luz do dia, honradamente: mas no interior da mata? Que ideia faz esse sujeito do contrato social? Nenhuma. Está se ninando para o contrato social. Não é possível. Tragam José para perto de nós, ele tem de aprender ou reaprender a vida apertada que levamos.
José tem medo. Os homens, as cidades, os códigos, até os prazeres intervalares dos civilizados lhe dão medo. O motor de sua volta ao estado natural foi menos o amor à natureza do que o pânico. Em cada homem vê um perigo, em cada situação uma ameaça, em cada palavra uma condenação. Com as árvores e os bichos ele se entende. Nu e experimentado, conhece e domina o ambiente em que vive sem maiores riscos. Na cidade não praticara ação criminosa, e foi isso precisamente que o fez embrenhar-se na mata. Inocente, faltavam-lhe as provas negativas de sua inocência; se cometesse qualquer malfeito, poderia mentir e salvar-se, mas, estando puro e desarmado diante do sistema, como mentir, senão confessando a falta imaginária, e, portanto, condenando-se? A solução era virar bicho. Virou, com êxito.
Agora trazem José para a capital, incorporam-no ao estranho maquinismo, ao estatuto sombrio, inexplicável; ele é condenado a viver como os outros, no grau inferior. José está salvo ou perdido? O certo é que nunca mais brilhará, na mata de Nanuque, aquele foguinho solitário.
Todos são iguais perante a lei.
Não estamos sós.

(Carlos Drummond de Andrade. Caminhos de João Brandão, 2016.)

1 promeneur solitaire: caminhante solitário.

Verifica-se o emprego de vírgula para separar um - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia a crônica “José de Nanuque”, de Carlos Drummond de Andrade, para responder às questões de 06 a 10.


Como se não bastasse o excesso de população deste mundo, os homens estão detectando a existência de outros mundos habitados, no espaço sideral, e suspiram, emocionados: “Não estamos sós”. E quem disse que estamos sós, se andamos tão acotovelados pelas avenidas da Terra? Pois, como se tudo isso não fosse suficiente, correm às matas de Nanuque e de lá retiram à força José Pedro dos Santos, último promeneur solitaire1 de que havia notícia, o homem que vivia com uma fogueira acesa, espantando onça e, sobretudo, gente.
— Venha, rapaz! Queremos que participe das maravilhas da civilização!
— Vocês me arranjam casa pra morar?
— Bem, isso atualmente está difícil, José.
— Emprego?
— Só se você for concursado, e houver vaga.
— E comida?
— Depois nós conversamos. Venha depressa, estão nos chamando de outras galáxias!
José recalcitra: estava tão bem ali! Não paga aluguel, não preenche o formulário do imposto de renda, não faz fila para nada, não tem horário nem patrão, come carne variada, segunda-feira paca, terça peixe, quarta aves, quinta raízes e tubérculos, sexta frutas, sábado...
— Mais uma razão para vir. Está desfrutando privilégios, e todos são iguais perante a lei!
Outra razão forte: os fazendeiros de Nanuque reclamavam contra esse homem estranho, embrenhado no mato, fazendo Deus sabe lá o quê. Em vão José alega que os ajuda, espantando onça com seu facho noturno. As onças não devem ser espantadas, sustentam a beleza selvagem da região. Esse homem não trabalha na lavoura, como os outros; não produz, não rende, e, embora não pese a ninguém, pesa globalmente no espírito de todos, com seu mistério. O fato de não produzir não é o mais grave; tolera-se cá fora, à luz do dia, honradamente: mas no interior da mata? Que ideia faz esse sujeito do contrato social? Nenhuma. Está se ninando para o contrato social. Não é possível. Tragam José para perto de nós, ele tem de aprender ou reaprender a vida apertada que levamos.
José tem medo. Os homens, as cidades, os códigos, até os prazeres intervalares dos civilizados lhe dão medo. O motor de sua volta ao estado natural foi menos o amor à natureza do que o pânico. Em cada homem vê um perigo, em cada situação uma ameaça, em cada palavra uma condenação. Com as árvores e os bichos ele se entende. Nu e experimentado, conhece e domina o ambiente em que vive sem maiores riscos. Na cidade não praticara ação criminosa, e foi isso precisamente que o fez embrenhar-se na mata. Inocente, faltavam-lhe as provas negativas de sua inocência; se cometesse qualquer malfeito, poderia mentir e salvar-se, mas, estando puro e desarmado diante do sistema, como mentir, senão confessando a falta imaginária, e, portanto, condenando-se? A solução era virar bicho. Virou, com êxito.
Agora trazem José para a capital, incorporam-no ao estranho maquinismo, ao estatuto sombrio, inexplicável; ele é condenado a viver como os outros, no grau inferior. José está salvo ou perdido? O certo é que nunca mais brilhará, na mata de Nanuque, aquele foguinho solitário.
Todos são iguais perante a lei.
Não estamos sós.

(Carlos Drummond de Andrade. Caminhos de João Brandão, 2016.)

1 promeneur solitaire: caminhante solitário.

Em “— Mais uma razão para vir. Está desfrutando - FAMERP 2023

Língua Portuguesa - 2023

Leia a crônica “José de Nanuque”, de Carlos Drummond de Andrade, para responder às questões de 06 a 10.


Como se não bastasse o excesso de população deste mundo, os homens estão detectando a existência de outros mundos habitados, no espaço sideral, e suspiram, emocionados: “Não estamos sós”. E quem disse que estamos sós, se andamos tão acotovelados pelas avenidas da Terra? Pois, como se tudo isso não fosse suficiente, correm às matas de Nanuque e de lá retiram à força José Pedro dos Santos, último promeneur solitaire1 de que havia notícia, o homem que vivia com uma fogueira acesa, espantando onça e, sobretudo, gente.
— Venha, rapaz! Queremos que participe das maravilhas da civilização!
— Vocês me arranjam casa pra morar?
— Bem, isso atualmente está difícil, José.
— Emprego?
— Só se você for concursado, e houver vaga.
— E comida?
— Depois nós conversamos. Venha depressa, estão nos chamando de outras galáxias!
José recalcitra: estava tão bem ali! Não paga aluguel, não preenche o formulário do imposto de renda, não faz fila para nada, não tem horário nem patrão, come carne variada, segunda-feira paca, terça peixe, quarta aves, quinta raízes e tubérculos, sexta frutas, sábado...
— Mais uma razão para vir. Está desfrutando privilégios, e todos são iguais perante a lei!
Outra razão forte: os fazendeiros de Nanuque reclamavam contra esse homem estranho, embrenhado no mato, fazendo Deus sabe lá o quê. Em vão José alega que os ajuda, espantando onça com seu facho noturno. As onças não devem ser espantadas, sustentam a beleza selvagem da região. Esse homem não trabalha na lavoura, como os outros; não produz, não rende, e, embora não pese a ninguém, pesa globalmente no espírito de todos, com seu mistério. O fato de não produzir não é o mais grave; tolera-se cá fora, à luz do dia, honradamente: mas no interior da mata? Que ideia faz esse sujeito do contrato social? Nenhuma. Está se ninando para o contrato social. Não é possível. Tragam José para perto de nós, ele tem de aprender ou reaprender a vida apertada que levamos.
José tem medo. Os homens, as cidades, os códigos, até os prazeres intervalares dos civilizados lhe dão medo. O motor de sua volta ao estado natural foi menos o amor à natureza do que o pânico. Em cada homem vê um perigo, em cada situação uma ameaça, em cada palavra uma condenação. Com as árvores e os bichos ele se entende. Nu e experimentado, conhece e domina o ambiente em que vive sem maiores riscos. Na cidade não praticara ação criminosa, e foi isso precisamente que o fez embrenhar-se na mata. Inocente, faltavam-lhe as provas negativas de sua inocência; se cometesse qualquer malfeito, poderia mentir e salvar-se, mas, estando puro e desarmado diante do sistema, como mentir, senão confessando a falta imaginária, e, portanto, condenando-se? A solução era virar bicho. Virou, com êxito.
Agora trazem José para a capital, incorporam-no ao estranho maquinismo, ao estatuto sombrio, inexplicável; ele é condenado a viver como os outros, no grau inferior. José está salvo ou perdido? O certo é que nunca mais brilhará, na mata de Nanuque, aquele foguinho solitário.
Todos são iguais perante a lei.
Não estamos sós.

(Carlos Drummond de Andrade. Caminhos de João Brandão, 2016.)

1 promeneur solitaire: caminhante solitário.

The main purpose of the text is to reveal why a) wealthy - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o texto para responder às questões de 11 a 16.

Daters are astonished by the high prices of wining and dining a romantic interest with inflation at its highest rate in over 40 years. The consumer price index category for food away from home rose 7.7% in June 2022 from a year earlier, while full-service restaurants climbed 8.9%. For those testing the waters with a cocktail or two, prices for alcoholic beverages rose by 4%.
Those searching for love say they’re feeling the pain. Among 3,000 users on the popular dating app Hinge, almost 41% said they were more concerned with the cost of dates now versus a year ago, with Generation Z respondents more likely to feel the pressure. Emily Derby, a 27-year-old in Tulsa, Oklahoma, said her dating costs have doubled from $200 to $400 a month.
As costs escalate, some singles are scaling back and being more selective about the dates they’re going on, while others are pausing their search for “the one” entirely. On dating site OKCupid, 34% of 70,000 users reported that inflation was impacting their love life. “In the fall of 2020, I was going on dates left and right not really thinking about the costs,” said Seth Rosenberg, a 25-year-old in Philadelphia. “Now, it’s harder to be excited because if a date goes bad, you’re out anywhere from $50 to $100.”
Those still in the dating game have both love and money on the mind. New York City-based dating coach Amy Nobile said even her wealthy clients, many of whom pay $15,000 for a four-month program, are trying to cut their dating costs in half. Clients who would typically spend as much as $150 on a date are seeing if they can get away with $75 or less.
“People are feeling rising prices,” she said. “For those in the long game to find a partner, they feel like they really need to monitor their money flow in the dating world.” As a result, people are on the hunt for less expensive options, said Logan Ury, director of relationship science at Hinge.

(Paulina Cachero. www.bloomberg.com, 21.07.2022. Adaptado.)

No trecho do segundo parágrafo “with Generation Z - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o texto para responder às questões de 11 a 16.

Daters are astonished by the high prices of wining and dining a romantic interest with inflation at its highest rate in over 40 years. The consumer price index category for food away from home rose 7.7% in June 2022 from a year earlier, while full-service restaurants climbed 8.9%. For those testing the waters with a cocktail or two, prices for alcoholic beverages rose by 4%.
Those searching for love say they’re feeling the pain. Among 3,000 users on the popular dating app Hinge, almost 41% said they were more concerned with the cost of dates now versus a year ago, with Generation Z respondents more likely to feel the pressure. Emily Derby, a 27-year-old in Tulsa, Oklahoma, said her dating costs have doubled from $200 to $400 a month.
As costs escalate, some singles are scaling back and being more selective about the dates they’re going on, while others are pausing their search for “the one” entirely. On dating site OKCupid, 34% of 70,000 users reported that inflation was impacting their love life. “In the fall of 2020, I was going on dates left and right not really thinking about the costs,” said Seth Rosenberg, a 25-year-old in Philadelphia. “Now, it’s harder to be excited because if a date goes bad, you’re out anywhere from $50 to $100.”
Those still in the dating game have both love and money on the mind. New York City-based dating coach Amy Nobile said even her wealthy clients, many of whom pay $15,000 for a four-month program, are trying to cut their dating costs in half. Clients who would typically spend as much as $150 on a date are seeing if they can get away with $75 or less.
“People are feeling rising prices,” she said. “For those in the long game to find a partner, they feel like they really need to monitor their money flow in the dating world.” As a result, people are on the hunt for less expensive options, said Logan Ury, director of relationship science at Hinge.

(Paulina Cachero. www.bloomberg.com, 21.07.2022. Adaptado.)

According to the text, daters are reassessing their - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o texto para responder às questões de 11 a 16.

Daters are astonished by the high prices of wining and dining a romantic interest with inflation at its highest rate in over 40 years. The consumer price index category for food away from home rose 7.7% in June 2022 from a year earlier, while full-service restaurants climbed 8.9%. For those testing the waters with a cocktail or two, prices for alcoholic beverages rose by 4%.
Those searching for love say they’re feeling the pain. Among 3,000 users on the popular dating app Hinge, almost 41% said they were more concerned with the cost of dates now versus a year ago, with Generation Z respondents more likely to feel the pressure. Emily Derby, a 27-year-old in Tulsa, Oklahoma, said her dating costs have doubled from $200 to $400 a month.
As costs escalate, some singles are scaling back and being more selective about the dates they’re going on, while others are pausing their search for “the one” entirely. On dating site OKCupid, 34% of 70,000 users reported that inflation was impacting their love life. “In the fall of 2020, I was going on dates left and right not really thinking about the costs,” said Seth Rosenberg, a 25-year-old in Philadelphia. “Now, it’s harder to be excited because if a date goes bad, you’re out anywhere from $50 to $100.”
Those still in the dating game have both love and money on the mind. New York City-based dating coach Amy Nobile said even her wealthy clients, many of whom pay $15,000 for a four-month program, are trying to cut their dating costs in half. Clients who would typically spend as much as $150 on a date are seeing if they can get away with $75 or less.
“People are feeling rising prices,” she said. “For those in the long game to find a partner, they feel like they really need to monitor their money flow in the dating world.” As a result, people are on the hunt for less expensive options, said Logan Ury, director of relationship science at Hinge.

(Paulina Cachero. www.bloomberg.com, 21.07.2022. Adaptado.)

In the excerpt from the third paragraph “while others - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o texto para responder às questões de 11 a 16.

Daters are astonished by the high prices of wining and dining a romantic interest with inflation at its highest rate in over 40 years. The consumer price index category for food away from home rose 7.7% in June 2022 from a year earlier, while full-service restaurants climbed 8.9%. For those testing the waters with a cocktail or two, prices for alcoholic beverages rose by 4%.
Those searching for love say they’re feeling the pain. Among 3,000 users on the popular dating app Hinge, almost 41% said they were more concerned with the cost of dates now versus a year ago, with Generation Z respondents more likely to feel the pressure. Emily Derby, a 27-year-old in Tulsa, Oklahoma, said her dating costs have doubled from $200 to $400 a month.
As costs escalate, some singles are scaling back and being more selective about the dates they’re going on, while others are pausing their search for “the one” entirely. On dating site OKCupid, 34% of 70,000 users reported that inflation was impacting their love life. “In the fall of 2020, I was going on dates left and right not really thinking about the costs,” said Seth Rosenberg, a 25-year-old in Philadelphia. “Now, it’s harder to be excited because if a date goes bad, you’re out anywhere from $50 to $100.”
Those still in the dating game have both love and money on the mind. New York City-based dating coach Amy Nobile said even her wealthy clients, many of whom pay $15,000 for a four-month program, are trying to cut their dating costs in half. Clients who would typically spend as much as $150 on a date are seeing if they can get away with $75 or less.
“People are feeling rising prices,” she said. “For those in the long game to find a partner, they feel like they really need to monitor their money flow in the dating world.” As a result, people are on the hunt for less expensive options, said Logan Ury, director of relationship science at Hinge.

(Paulina Cachero. www.bloomberg.com, 21.07.2022. Adaptado.)

De acordo com o quarto parágrafo, no outono de 2020 - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o texto para responder às questões de 11 a 16.

Daters are astonished by the high prices of wining and dining a romantic interest with inflation at its highest rate in over 40 years. The consumer price index category for food away from home rose 7.7% in June 2022 from a year earlier, while full-service restaurants climbed 8.9%. For those testing the waters with a cocktail or two, prices for alcoholic beverages rose by 4%.
Those searching for love say they’re feeling the pain. Among 3,000 users on the popular dating app Hinge, almost 41% said they were more concerned with the cost of dates now versus a year ago, with Generation Z respondents more likely to feel the pressure. Emily Derby, a 27-year-old in Tulsa, Oklahoma, said her dating costs have doubled from $200 to $400 a month.
As costs escalate, some singles are scaling back and being more selective about the dates they’re going on, while others are pausing their search for “the one” entirely. On dating site OKCupid, 34% of 70,000 users reported that inflation was impacting their love life. “In the fall of 2020, I was going on dates left and right not really thinking about the costs,” said Seth Rosenberg, a 25-year-old in Philadelphia. “Now, it’s harder to be excited because if a date goes bad, you’re out anywhere from $50 to $100.”
Those still in the dating game have both love and money on the mind. New York City-based dating coach Amy Nobile said even her wealthy clients, many of whom pay $15,000 for a four-month program, are trying to cut their dating costs in half. Clients who would typically spend as much as $150 on a date are seeing if they can get away with $75 or less.
“People are feeling rising prices,” she said. “For those in the long game to find a partner, they feel like they really need to monitor their money flow in the dating world.” As a result, people are on the hunt for less expensive options, said Logan Ury, director of relationship science at Hinge.

(Paulina Cachero. www.bloomberg.com, 21.07.2022. Adaptado.)

No contexto em que se encontra, o trecho que expressa - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o texto para responder às questões de 11 a 16.

Daters are astonished by the high prices of wining and dining a romantic interest with inflation at its highest rate in over 40 years. The consumer price index category for food away from home rose 7.7% in June 2022 from a year earlier, while full-service restaurants climbed 8.9%. For those testing the waters with a cocktail or two, prices for alcoholic beverages rose by 4%.
Those searching for love say they’re feeling the pain. Among 3,000 users on the popular dating app Hinge, almost 41% said they were more concerned with the cost of dates now versus a year ago, with Generation Z respondents more likely to feel the pressure. Emily Derby, a 27-year-old in Tulsa, Oklahoma, said her dating costs have doubled from $200 to $400 a month.
As costs escalate, some singles are scaling back and being more selective about the dates they’re going on, while others are pausing their search for “the one” entirely. On dating site OKCupid, 34% of 70,000 users reported that inflation was impacting their love life. “In the fall of 2020, I was going on dates left and right not really thinking about the costs,” said Seth Rosenberg, a 25-year-old in Philadelphia. “Now, it’s harder to be excited because if a date goes bad, you’re out anywhere from $50 to $100.”
Those still in the dating game have both love and money on the mind. New York City-based dating coach Amy Nobile said even her wealthy clients, many of whom pay $15,000 for a four-month program, are trying to cut their dating costs in half. Clients who would typically spend as much as $150 on a date are seeing if they can get away with $75 or less.
“People are feeling rising prices,” she said. “For those in the long game to find a partner, they feel like they really need to monitor their money flow in the dating world.” As a result, people are on the hunt for less expensive options, said Logan Ury, director of relationship science at Hinge.

(Paulina Cachero. www.bloomberg.com, 21.07.2022. Adaptado.)

According to the poster, the #stillme campaign intends - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o pôster de uma campanha do grupo “Dementia Together Northern Ireland” para responder às questões de 17 a 19.

FAMERP 2023

No título do pôster “I have dementia but I’m still me”, - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o pôster de uma campanha do grupo “Dementia Together Northern Ireland” para responder às questões de 17 a 19.

FAMERP 2023

In the excerpt “you can help to support them”, the - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia o pôster de uma campanha do grupo “Dementia Together Northern Ireland” para responder às questões de 17 a 19.

FAMERP 2023

A reflexão provocada pela tirinha é comprovada pela - FAMERP 2023

Inglês - 2023

Leia a tirinha.

FAMERP 2023

Roma, surgida de uma união de povos, sabia conviver com - FAMERP 2023

História - 2023

Roma, surgida de uma união de povos, sabia conviver com as diferenças e adotava, por vezes, uma engenhosa tática para evitar a oposição e cooptar possíveis inimigos: incluir membros das elites dos povos aliados na órbita romana, com a concessão de direitos totais ou parciais de cidadania. Assim, havia povos que se aliavam aos romanos e seus governantes tornavam-se seus amigos, enquanto outros lutavam e, ao perderem, eram submetidos ao jugo romano.

Segundo o excerto, a colonização na América portuguesa - FAMERP 2023

História - 2023

Leia o excerto para responder às questões 22 e 23.

O início da colonização, após 1530, não criou a unidade, e foram várias as frentes colonizadoras que se abriram, mais ou menos independentes, quase sempre autocontidas, isoladas, comunicando-se mais facilmente com a Corte [portuguesa] — como é o caso das terras ao norte — do que umas com as outras. Se as capitanias hereditárias, cedidas pela Coroa a particulares, foram o início da vida na terra, a expressão dessa configuração espacial fragmentada e isolada persistiu por vários séculos, sendo uma das feições dominantes do território brasileiro até praticamente o século XX.

(Laura de Mello e Souza. “O nome Brasil”. In: Luciano Figueiredo (org.).História do Brasil para ocupados, 2013. Adaptado.)

O sistema de capitanias hereditárias, implantado na - FAMERP 2023

História - 2023

Leia o excerto para responder às questões 22 e 23.

O início da colonização, após 1530, não criou a unidade, e foram várias as frentes colonizadoras que se abriram, mais ou menos independentes, quase sempre autocontidas, isoladas, comunicando-se mais facilmente com a Corte [portuguesa] — como é o caso das terras ao norte — do que umas com as outras. Se as capitanias hereditárias, cedidas pela Coroa a particulares, foram o início da vida na terra, a expressão dessa configuração espacial fragmentada e isolada persistiu por vários séculos, sendo uma das feições dominantes do território brasileiro até praticamente o século XX.

(Laura de Mello e Souza. “O nome Brasil”. In: Luciano Figueiredo (org.).História do Brasil para ocupados, 2013. Adaptado.)

Observe os dois gráficos, que indicam a quantidade de - FAMERP 2023

História - 2023

Observe os dois gráficos, que indicam a quantidade de africanos que entraram no território brasileiro, respectivamente, nos períodos de 1798-1821 e 1822-1831.

FAMERP 2023

Entre os impactos internos e externos sentidos pelo - FAMERP 2023

História - 2023

Entre os impactos internos e externos sentidos pelo Brasil após o fim da Guerra do Paraguai, em 1870, estão, respectivamente,

No último terço do século XIX, possuir colônias passou - FAMERP 2023

História - 2023

No último terço do século XIX, possuir colônias passou a ser, para os países europeus, um requisito para se afirmar como potência. Por isso, na corrida por territórios na África, iniciada pela França e pela Grã-Bretanha, logo se envolveram a Alemanha, a Itália e até mesmo um indivíduo, Leopoldo II, o rei dos belgas.

A imagem mostra dois aspectos importantes do processo - FAMERP 2023

História - 2023

Observe a foto, que mostra a Avenida Central, no Rio de Janeiro, em 1905.

FAMERP 2023

Muito rapidamente, o processo de uma tensa - FAMERP 2023

História - 2023

Muito rapidamente, o processo de uma tensa bipolarização passou a dominar as relações internacionais, e de uma forma tão drástica que, nas décadas seguintes, seria difícil recuperar a atmosfera da aliança que derrotara o nazismo.

Observe a charge de Augusto Bandeira, publicada no - FAMERP 2023

História - 2023

Observe a charge de Augusto Bandeira, publicada no Correio da Manhã em 14 de julho de 1963.

FAMERP 2023

Nenhum ser humano deveria ser ameaçado de “transferência - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Nenhum ser humano deveria ser ameaçado de “transferência” de sua casa ou de sua terra; nenhum ser humano deveria ser discriminado por não pertencer a esta ou àquela religião; nenhum ser humano deveria ser destituído de sua identidade ou de sua cultura, seja qual for o motivo.

Taiwan é uma ilha de cerca de 36 km2 com 23,5 milhões - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Taiwan é uma ilha de cerca de 36 km2 com 23,5 milhões habitantes, cuja língua oficial é o mandarim, mas o taiwanês é falado por cerca de 70% da população. A moeda local é o novo dólar taiwanês. A presidente Tsai Ing-wen foi eleita democraticamente pela população da ilha. Todos esses elementos poderiam apontar para um Estado independente, mas não é bem assim.

A Coreia do Sul caminha para uma crise sem precedentes. - FAMERP 2023

Geografia - 2023

A Coreia do Sul caminha para uma crise sem precedentes. A razão? Sua população não está crescendo no ritmo que deveria. Em 2021, o país asiático voltou a registrar a menor taxa de natalidade do mundo: o Escritório Nacional de Estatística registrou o nascimento de 260,6 mil crianças, 11,8 mil a menos do que em 2020.

Analise os dados da tabela que indica os volumes diários - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Analise os dados da tabela que indica os volumes diários de esgoto gerado, coletado e tratado nas Grandes Regiões brasileiras em 2017.

FAMERP 2023

Até o início do século XX, o transporte dessa mercadoria - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Até o início do século XX, o transporte dessa mercadoria era realizado principalmente por tropeiros que cruzavam o Caminho Novo. Esse transporte se apresentava como um forte ponto de inflexão em relação aos interesses das elites agrárias em expandir as suas fronteiras para regiões cada vez mais distantes das zonas portuárias. A viabilidade de expandir a oferta dessa mercadoria para o mercado internacional demandava a ocupação de novas terras e um processo produtivo maior e mais eficiente. Neste sentido, o advento da linha férrea possibilitava que a produção dessa mercadoria mantivesse seu rumo em direção ao Sertão, afastando-se do litoral por meio dos trilhos.

Considerando as imagens, as diferenças entre os perfis - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Analise os perfis 1 e 2 de solo.

FAMERP 2023

Embora crescendo em ambiente de transição, o manguezal - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Embora crescendo em ambiente de transição, o manguezal não é um ecossistema de transição, não é um ecótono, pois apresenta unidade e características próprias. Há quem entenda o manguezal como um ecossistema dentro de outro maior, o ecossistema estuarino.

A imagem indica os benefícios da técnica agrícola - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Analise a imagem.

FAMERP 2023

A cidade do Rio de Janeiro vai participar de um - FAMERP 2023

Geografia - 2023

A cidade do Rio de Janeiro vai participar de um mapeamento de “ilhas de calor” organizado pelo governo dos Estados Unidos (EUA) para coleta de dados e estudo de soluções de adaptação à mudança climática, anunciou o órgão federal americano para pesquisa e monitoramento do clima e do meio ambiente, o NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration).

Examine a tabela com datas e horários em que os jogos da - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Examine a tabela com datas e horários em que os jogos da seleção brasileira pela Copa do Mundo 2022 do Catar serão transmitidos no Brasil.

FAMERP 2023

O processo de elaboração da projeção cartográfica desse - FAMERP 2023

Geografia - 2023

Analise o mapa.

FAMERP 2023

Em uma espermátide, todas as membranas do complexo - FAMERP 2023

Biologia - 2023

Em uma espermátide, todas as membranas do complexo golgiense foram marcadas com um elemento químico fluorescente. Depois de alguns minutos, a espermátide sofreu diferenciação celular e a célula resultante foi analisada ao microscópio.

A queima de combustíveis fósseis como o diesel e o - FAMERP 2023

Biologia - 2023

A queima de combustíveis fósseis como o diesel e o carvão mineral libera para a atmosfera os gases dióxido de enxofre e dióxido de nitrogênio.

Em 1994, os primeiros fósseis de um hominídeo até então - FAMERP 2023

Biologia - 2023

Em 1994, os primeiros fósseis de um hominídeo até então desconhecido foram encontrados na Etiópia. Os antropólogos responsáveis pela descoberta descreveram os restos mortais como sendo de uma fêmea adulta, e decidiram chamar a espécie de Ardipithecus ramidus, apelidada de “Ardi”. Ao longo dos dez anos seguintes, vários fósseis da espécie de Ardi foram encontrados e datados entre 4,2 milhões e 4,4 milhões de anos. Quando os cientistas examinaram essa coleção de fósseis, identificaram que o pé tinha uma estrutura que permitia dar passos com o impulso dos dedos, como fazemos hoje, o que os símios que caminham sobre quatro patas não fazem.

O fenômeno da muda, ou ecdise, que ocorre nos insetos - FAMERP 2023

Biologia - 2023

O fenômeno da muda, ou ecdise, que ocorre nos insetos hemimetábolos e holometábolos é controlado pelo hormônio ecdisona. Na natureza, existem algumas plantas que produzem a substância chamada brasinosterol, que consegue bloquear a ação da ecdisona.

O gráfico apresenta o espectro de absorção de luz pelos - FAMERP 2023

Biologia - 2023

O gráfico apresenta o espectro de absorção de luz pelos pigmentos clorofila a, clorofila b e carotenoides encontrados na maioria das espécies de plantas.

FAMERP 2023

Em novembro de 2021, uma mulher grávida que estava indo - FAMERP 2023

Biologia - 2023

Em novembro de 2021, uma mulher grávida que estava indo para a maternidade ficou presa em um engarrafamento causado por um acidente entre dois caminhões. Ela foi levada para o quartel do Corpo de Bombeiros em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, e já chegou em trabalho de parto. O bebê acabou nascendo dentro do carro, com a ajuda dos bombeiros.

Existem duas principais hipóteses que tentam explicar - FAMERP 2023

Biologia - 2023

Existem duas principais hipóteses que tentam explicar qual metabolismo energético surgiu primeiro nos seres vivos formados na Terra. Os estudos não são conclusivos, mas revelam elementos para o entendimento sobre como surgiram as reações metabólicas nos primeiros seres vivos que ocuparam o planeta.

Nas raízes de certas espécies de plantas existem nódulos - FAMERP 2023

Biologia - 2023

Nas raízes de certas espécies de plantas existem nódulos, regiões intumescidas repletas de bactérias (Rhizobium) que fixam o nitrogênio atmosférico em compostos nitrogenados, fundamentais na síntese de alguns compostos orgânicos.

Em determinada espécie animal, sabia-se da existência de - FAMERP 2023

Biologia - 2023

Em determinada espécie animal, sabia-se da existência de diferentes fenótipos quanto ao comprimento dos pelos. Havia animais com pelos curtos, pelos longos e pelos de comprimento intermediário. Quando se permitia o cruzamento entre animais de pelos curtos e animais de pelos longos, 100% da prole nascia com pelos de comprimento intermediário. Já no cruzamento de animais de pelos curtos entre si, 100% da prole nascia com pelos curtos. E no cruzamento de animais de pelos longos entre si, todos os filhotes nascidos tinham pelos longos. Esse tipo de herança genética é denominado ______________ e pode-se deduzir que, se dois animais de pelos de comprimento intermediário forem cruzados entre si, em uma próxima ninhada a probabilidade de nascerem machos com __________________.

Os vírus são organismos especiais que sempre precisam de - FAMERP 2023

Biologia - 2023

Os vírus são organismos especiais que sempre precisam de células para se reproduzir. Estruturalmente há diferentes vírus, como os vírus envelopados e os não envelopados.

O sabão é formado por um sal de ácido graxo, apresenta - FAMERP 2023

Química - 2023

O sabão é formado por um sal de ácido graxo, apresenta uma extremidade hidrofílica (iônica) e outra lipofílica, que é uma longa cadeia linear e apolar. Essa constituição explica a ação tensoativa e emulsificante do sabão em solução aquosa, formando estruturas micelares em que a gordura é dispersa em água.

O radioisótopo estrôncio-90 (90Sr) é subproduto - FAMERP 2023

Química - 2023

O radioisótopo estrôncio-90 (90Sr) é subproduto importante da fissão nuclear do 235U, fazendo parte do resíduo nuclear de reatores de usinas termonucleares. Esse isótopo foi um dos responsáveis pela contaminação do solo e da água nos arredores das usinas de Chernobil e Fukushima, após os acidentes nucleares ocorridos em 1986 e 2011, respectivamente.

Os componentes de uma amostra de pólvora negra foram - FAMERP 2023

Química - 2023

Leia o texto para responder às questões 53 e 54.

A pólvora negra é um explosivo bastante comum e antigo, formado por uma mistura sólida de nitrato de potássio (KNO3), carvão (C) e enxofre (S).

Os componentes de uma amostra de pólvora negra foram isolados a partir do procedimento esquematizado a seguir.

FAMERP 2023

O quadro apresenta a solubilidade dos componentes da pólvora negra em água e em dissulfeto de carbono (CS2).

FAMERP 2023

Na ignição da pólvora negra ocorre a transformação - FAMERP 2023

Química - 2023

Na ignição da pólvora negra ocorre a transformação química representada a seguir:

FAMERP 2023

A combustão completa do acetileno (C2H2) gera - FAMERP 2023

Química - 2023

A combustão completa do acetileno (C2H2) gera exclusivamente gás carbônico (CO2) e água (H2O), conforme a reação representada:

FAMERP 2023

Devido ao grande desprendimento de energia nesse processo, o acetileno é utilizado como combustível em maçaricos para corte de metais ou fabricação de objetos de vidro (solda oxiacetilênica).

A tabela nutricional de determinado refrigerante indica - FAMERP 2023

Química - 2023

A tabela nutricional de determinado refrigerante indica a presença de 21 g de sacarose (C12H12O12) a cada 200 mL da bebida.

A carga comum dos íons mononucleares de elementos - FAMERP 2023

Química - 2023

A carga comum dos íons mononucleares de elementos representativos é uma propriedade periódica e está relacionada com a distribuição eletrônica de cada elemento. As fórmulas de alguns ânions polinucleares estão representadas na tabela.

FAMERP 2023

Para determinar a fórmula de um hidrocarboneto gasoso - FAMERP 2023

Química - 2023

Para determinar a fórmula de um hidrocarboneto gasoso, uma amostra de 0,6 L dessa substância foi completamente queimada na presença de excesso de gás oxigênio, gerando exclusivamente 4,4 g de gás carbônico (CO2) e 1,8 g de água (H2O). Considere que, nas condições em que essa determinação foi realizada, o volume molar dos gases é igual a 24,0 L/mol.

O comprimento de ligação é a distância entre os núcleos - FAMERP 2023

Química - 2023

O comprimento de ligação é a distância entre os núcleos de dois átomos ligados e está relacionado ao tamanho dos átomos (raio atômico) e à quantidade de pares de elétrons envolvidos na ligação.
Considere a molécula de etanoato de metila, cuja fórmula estrutural é:

FAMERP 2023

O estudo cinético de determinado processo químico - FAMERP 2023

Química - 2023

O estudo cinético de determinado processo químico permitiu a construção de coordenadas de reação como a ilustrada no gráfico.

FAMERP 2023

A dimensão de certa grandeza física, em termos de - FAMERP 2023

Física - 2023

A dimensão de certa grandeza física, em termos de comprimento [L], massa [M] e tempo [T], é dada por [L] · [M] · [T]–2.

A figura mostra as diversas possibilidades de rotação de - FAMERP 2023

Física - 2023

A figura mostra as diversas possibilidades de rotação de um braço robótico.

FAMERP 2023

A figura 1 mostra um objeto de peso 5,0 N preso, por - FAMERP 2023

Física - 2023

A figura 1 mostra um objeto de peso 5,0 N preso, por meio de um fio que passa por uma roldana, a uma das extremidades de uma mola que tem a outra extremidade presa, por meio de outro fio, a uma parede vertical, situação na qual essa mola se distende 10,0 cm. A figura 2 mostra dois objetos, cada um com peso igual a 5,0 N, presos às extremidades opostas dessa mesma mola por meio de dois fios que passam por duas roldanas.

FAMERP 2023

Um bloco de dimensões desprezíveis, inicialmente em - FAMERP 2023

Física - 2023

Um bloco de dimensões desprezíveis, inicialmente em repouso no ponto X, desce por uma superfície inclinada perfeitamente lisa de uma rampa. Ao abandonar a rampa no ponto Y, o bloco passa a se deslocar por outra superfície, horizontal e áspera, até parar no ponto Z devido ao atrito.

FAMERP 2023

Após ver uma maçã flutuando na água, um garoto ficou - FAMERP 2023

Física - 2023

Após ver uma maçã flutuando na água, um garoto ficou curioso para saber a densidade dessa maçã. Não dispondo de uma balança, colocou 400 mL de água em um recipiente graduado, pôs a maçã na água e verificou que o volume indicado passou a ser 520 mL. Em seguida, afundou totalmente a maçã na água do recipiente e o volume indicado foi 550 mL.

Na internet, encontra-se a informação que para gelar - FAMERP 2023

Física - 2023

Na internet, encontra-se a informação que para gelar 20 garrafas de refrigerante são necessários 10 kg de gelo. Considere que as temperaturas iniciais do gelo e das garrafas sejam, respectivamente, 0 ºC e 25 ºC, que todo o gelo se funda e que a temperatura final de equilíbrio seja 0 ºC.

A figura mostra a trajetória de um raio de luz - FAMERP 2023

Física - 2023

A figura mostra a trajetória de um raio de luz monocromática ao atravessar uma lâmina de faces paralelas imersa em um meio homogêneo e transparente, sendo que o raio emergente é paralelo ao raio incidente.

FAMERP 2023

Dois pulsos se propagam em sentidos opostos em uma corda - FAMERP 2023

Física - 2023

Dois pulsos se propagam em sentidos opostos em uma corda homogênea, conforme mostra a figura.

FAMERP 2023

O carregador de certo equipamento eletrônico tem gravado - FAMERP 2023

Física - 2023

O carregador de certo equipamento eletrônico tem gravado em seu corpo as seguintes informações:

Entrada: 220 V / 0,50 A
Saída: 20 V / 5,0 A

No modelo do átomo de hidrogênio proposto por Bohr, os - FAMERP 2023

Física - 2023

No modelo do átomo de hidrogênio proposto por Bohr, os elétrons só podem ocupar certos estados estacionários e a energia de cada um desses estados é dada, em elétron-volts (eV), por En = – 13,6/n2, sendo n o número quântico principal do estado considerado. Apenas ao passar de um estado para outro o elétron absorve ou emite uma quantidade de energia que corresponde à diferença entre as energias desses dois estados.

Antônio comprou um bilhete com um número de rifa de - FAMERP 2023

Matemática - 2023

Antônio comprou um bilhete com um número de rifa de eletrodoméstico por R$ 3,00, com chance de 1 em 8 000. Sabe-se que cada bilhete da rifa tinha exatamente um número e custava o mesmo valor, e que os organizadores do sorteio venderam todos os bilhetes e tiveram lucro de 60% sobre o custo de compra do eletrodoméstico.

A figura representa as n filas de assentos de um teatro, - FAMERP 2023

Matemática - 2023

Se a área do teatro, correspondente ao setor circular de centro P e arco FAMERP 2023, é de 600π m2, sua capacidade máxima, em número de assentos, é igual a

Com relação ao período de 30 anos, de 1991 até 2020, a - FAMERP 2023

Matemática - 2023

Analise o gráfico.

FAMERP 2023

A figura indica duas circunferências, C1 e C2, de centro - FAMERP 2023

Matemática - 2023

A figura indica duas circunferências, C1 e C2, de centros P e Q, respectivamente. O ponto R indica uma das intersecções de C1 e C2. Sabe-se que tg α é igual à dízima periódica 0,53333....

FAMERP 2023

Na matemática, o número 1 gugol equivale a 10100. - FAMERP 2023

Matemática - 2023

Na matemática, o número 1 gugol equivale a 10100.

Seja IR → IR uma função polinomial do segundo grau, dada - FAMERP 2023

Matemática - 2023

Seja IR → IR uma função polinomial do segundo grau, dada por f(x) = x2 + mx + p, com m, p ∈ IR.

Ana e Beto estão poupando dinheiro individualmente. - FAMERP 2023

Matemática - 2023

Ana e Beto estão poupando dinheiro individualmente. Atualmente, o dinheiro que Ana e Beto já pouparam está na razão de 13 para 7, nessa ordem. Se Ana desse para Beto R$ 90,00 da sua poupança, os dois ficariam com poupanças de mesmo valor.

A figura indica, no plano cartesiano, o triângulo PQR - FAMERP 2023

Matemática - 2023

A figura indica, no plano cartesiano, o triângulo PQR, as equações das retas FAMERP 2023 e a intersecção das retas FAMERP 2023 e FAMERP 2023 no ponto R = (8, 0).

FAMERP 2023

Para completar o álbum de figurinhas da Copa do Mundo - FAMERP 2023

Matemática - 2023

Para completar o álbum de figurinhas da Copa do Mundo, são necessárias 670 figurinhas diferentes. Sabendo-se que cada pacotinho contém 5 figurinhas, todas distintas, o total de pacotinhos diferentes que podem ser formados com as figurinhas do álbum pode ser calculado por meio do produto

O PIB de um país cresceu 4% ao ano no período de 2000 - FAMERP 2023

Matemática - 2023

O PIB de um país cresceu 4% ao ano no período de 2000 a 2010. Considerando 2610 = b e 2510 = c, o valor do PIB desse país em 2010 era igual ao de 2000 multiplicado por

São características do poema que o identificam com o - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2023

Leia o poema “Vaso chinês”, de Alberto de Oliveira, para responder às questões de 01 a 03.

Vaso chinês

Estranho mimo aquele vaso! Vi-o.
Casualmente, uma vez, de um perfumado
Contador1 sobre o mármor2 luzidio,
Entre um leque e o começo de um bordado.

Fino artista chinês, enamorado,
Nele pusera o coração doentio
Em rubras flores de um sutil lavrado,
Na tinta ardente, de um calor sombrio.

Mas, talvez por contraste à desventura,
Quem o sabe?... de um velho mandarim
Também lá estava a singular figura;

Que arte em pintá-la! a gente acaso vendo-a,
Sentia um não sei quê com aquele chim3
De olhos cortados à feição de amêndoa.

(www.academia.org.br)

1 contador: armário, penteadeira.
2 mármor: mármore.
3 chim: chinês.

Considere os textos dos quatro jornais. Ocorre voz - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2023

FAMERP 2022

O eu lírico manifesta dúvida em relação a) a quem teria - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2022

Leia o poema “Vaso chinês”, de Alberto de Oliveira, para responder às questões de 01 a 03.

Vaso chinês

Estranho mimo aquele vaso! Vi-o.
Casualmente, uma vez, de um perfumado
Contador1 sobre o mármor2 luzidio,
Entre um leque e o começo de um bordado.

Fino artista chinês, enamorado,
Nele pusera o coração doentio
Em rubras flores de um sutil lavrado,
Na tinta ardente, de um calor sombrio.

Mas, talvez por contraste à desventura,
Quem o sabe?... de um velho mandarim
Também lá estava a singular figura;

Que arte em pintá-la! a gente acaso vendo-a,
Sentia um não sei quê com aquele chim3
De olhos cortados à feição de amêndoa.

(www.academia.org.br)

1 contador: armário, penteadeira.
2 mármor: mármore.
3 chim: chinês.

A sinestesia é a figura de linguagem na qual duas ou - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2022

Leia o poema “Vaso chinês”, de Alberto de Oliveira, para responder às questões de 01 a 03.

Vaso chinês

Estranho mimo aquele vaso! Vi-o.
Casualmente, uma vez, de um perfumado
Contador1 sobre o mármor2 luzidio,
Entre um leque e o começo de um bordado.

Fino artista chinês, enamorado,
Nele pusera o coração doentio
Em rubras flores de um sutil lavrado,
Na tinta ardente, de um calor sombrio.

Mas, talvez por contraste à desventura,
Quem o sabe?... de um velho mandarim
Também lá estava a singular figura;

Que arte em pintá-la! a gente acaso vendo-a,
Sentia um não sei quê com aquele chim3
De olhos cortados à feição de amêndoa.

(www.academia.org.br)

1 contador: armário, penteadeira.
2 mármor: mármore.
3 chim: chinês.

O trecho exemplifica um procedimento típico de Machado - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2022

Leia o trecho do romance Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, para responder às questões de 05 a 07.

A propósito das botas

Meu pai, que não me esperava, abraçou-me cheio de ternura e agradecimento. “— Agora é deveras?, disse ele. Posso enfim...?”
Deixei-o nessa reticência, e fui descalçar as botas, que estavam apertadas. Uma vez aliviado, respirei à larga, e deitei-me a fio comprido, enquanto os pés, e todo eu atrás deles, entrávamos numa relativa bem-aventurança. Então considerei que as botas apertadas são uma das maiores venturas da Terra, porque, fazendo doer os pés, dão azo ao prazer de as descalçar. Mortifica os pés, desgraçado, desmortifica-os depois, e aí tens a felicidade barata, ao sabor dos sapateiros e de Epicuro1. [...] Quatro ou cinco dias depois, saboreava esse rápido, inefável e incoercível momento de gozo, que sucede a uma dor pungente, a uma preocupação, a um incômodo... Daqui inferi eu que a vida é o mais engenhoso dos fenômenos, porque só aguça a fome, com o fim de deparar a ocasião de comer, e não inventou os calos, senão porque eles aperfeiçoam a felicidade terrestre. Em verdade vos digo que toda a sabedoria humana não vale um par de botas curtas. Tu, minha Eugênia, é que não as descalçaste nunca; foste aí pela estrada da vida, manquejando da perna e do amor, triste como os enterros pobres, solitária, calada, laboriosa, até que vieste também para esta outra margem...

(Memórias póstumas de Brás Cubas, 2008.)

1 Epicuro: Filósofo grego (341 a.C. – 271 a.C.).

A partir da imagem das botas apertadas, o narrador - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2022

Leia o trecho do romance Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, para responder às questões de 05 a 07.

A propósito das botas

Meu pai, que não me esperava, abraçou-me cheio de ternura e agradecimento. “— Agora é deveras?, disse ele. Posso enfim...?”
Deixei-o nessa reticência, e fui descalçar as botas, que estavam apertadas. Uma vez aliviado, respirei à larga, e deitei-me a fio comprido, enquanto os pés, e todo eu atrás deles, entrávamos numa relativa bem-aventurança. Então considerei que as botas apertadas são uma das maiores venturas da Terra, porque, fazendo doer os pés, dão azo ao prazer de as descalçar. Mortifica os pés, desgraçado, desmortifica-os depois, e aí tens a felicidade barata, ao sabor dos sapateiros e de Epicuro1. [...] Quatro ou cinco dias depois, saboreava esse rápido, inefável e incoercível momento de gozo, que sucede a uma dor pungente, a uma preocupação, a um incômodo... Daqui inferi eu que a vida é o mais engenhoso dos fenômenos, porque só aguça a fome, com o fim de deparar a ocasião de comer, e não inventou os calos, senão porque eles aperfeiçoam a felicidade terrestre. Em verdade vos digo que toda a sabedoria humana não vale um par de botas curtas. Tu, minha Eugênia, é que não as descalçaste nunca; foste aí pela estrada da vida, manquejando da perna e do amor, triste como os enterros pobres, solitária, calada, laboriosa, até que vieste também para esta outra margem...

(Memórias póstumas de Brás Cubas, 2008.)

1 Epicuro: Filósofo grego (341 a.C. – 271 a.C.).

“Daqui inferi eu que a vida é o mais engenhoso dos - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2022

Leia o trecho do romance Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, para responder às questões de 05 a 07.

A propósito das botas

Meu pai, que não me esperava, abraçou-me cheio de ternura e agradecimento. “— Agora é deveras?, disse ele. Posso enfim...?”
Deixei-o nessa reticência, e fui descalçar as botas, que estavam apertadas. Uma vez aliviado, respirei à larga, e deitei-me a fio comprido, enquanto os pés, e todo eu atrás deles, entrávamos numa relativa bem-aventurança. Então considerei que as botas apertadas são uma das maiores venturas da Terra, porque, fazendo doer os pés, dão azo ao prazer de as descalçar. Mortifica os pés, desgraçado, desmortifica-os depois, e aí tens a felicidade barata, ao sabor dos sapateiros e de Epicuro1. [...] Quatro ou cinco dias depois, saboreava esse rápido, inefável e incoercível momento de gozo, que sucede a uma dor pungente, a uma preocupação, a um incômodo... Daqui inferi eu que a vida é o mais engenhoso dos fenômenos, porque só aguça a fome, com o fim de deparar a ocasião de comer, e não inventou os calos, senão porque eles aperfeiçoam a felicidade terrestre. Em verdade vos digo que toda a sabedoria humana não vale um par de botas curtas. Tu, minha Eugênia, é que não as descalçaste nunca; foste aí pela estrada da vida, manquejando da perna e do amor, triste como os enterros pobres, solitária, calada, laboriosa, até que vieste também para esta outra margem...

(Memórias póstumas de Brás Cubas, 2008.)

1 Epicuro: Filósofo grego (341 a.C. – 271 a.C.).

Segundo o autor, a) a cultura dos povos nativos era útil - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2022

Leia o texto de Eduardo Bueno para responder às questões de 08 a 10.

No Brasil, como no restante do Novo Mundo, o que separa a história da pré-história é mais do que um mero prefixo. Existe, entre os dois períodos, um abismo de desconhecimento e incompreensão. Embora o trabalho dos arqueólogos literalmente se aprofunde cada vez mais, restam ainda imensas lacunas a respeito dos habitantes que, em tempos remotos, ocuparam o território que viria a ser o Brasil. O que já se sabe, porém, permite afirmar que a herança “pré-histórica” — ou seja, o legado dos povos que por no mínimo dez milênios aqui viveram — é bem mais sólida e está muito mais presente do que o senso comum em geral supõe.
É preciso não esquecer, afinal, que, por pelo menos cem séculos, esses povos ancestrais — cuja própria origem ainda não pôde ser inteiramente esclarecida — testaram um repertório de alternativas e um leque de possibilidades alimentares, ecológicas e logísticas que os conquistadores europeus, sob risco de colocarem em perigo a própria sobrevivência, não puderam descartar desde o instante em que desembarcaram no então “novo” e desconhecido território, oficialmente em abril de 1500.
Pode-se afirmar que as trilhas e os caminhos pelos quais o país se expandiu, os sítios onde se erguem suas grandes cidades, inúmeros produtos agrícolas que hoje saciam a fome da nação, bem como vários hábitos e costumes nacionais, são fruto direto de um conhecimento milenar — que, embora esteja dessa forma preservado, na essência se perdeu. É preciso ter em mente, portanto, que uma compreensão mais plena do Brasil impõe um mergulho no passado — e que esse passado é muito mais profundo do que apenas os últimos cinco séculos.

(Brasil: uma história: cinco séculos de um país em construção, 2012.)

No contexto em que se encontra o trecho “em que - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2022

Leia o texto de Eduardo Bueno para responder às questões de 08 a 10.

No Brasil, como no restante do Novo Mundo, o que separa a história da pré-história é mais do que um mero prefixo. Existe, entre os dois períodos, um abismo de desconhecimento e incompreensão. Embora o trabalho dos arqueólogos literalmente se aprofunde cada vez mais, restam ainda imensas lacunas a respeito dos habitantes que, em tempos remotos, ocuparam o território que viria a ser o Brasil. O que já se sabe, porém, permite afirmar que a herança “pré-histórica” — ou seja, o legado dos povos que por no mínimo dez milênios aqui viveram — é bem mais sólida e está muito mais presente do que o senso comum em geral supõe.
É preciso não esquecer, afinal, que, por pelo menos cem séculos, esses povos ancestrais — cuja própria origem ainda não pôde ser inteiramente esclarecida — testaram um repertório de alternativas e um leque de possibilidades alimentares, ecológicas e logísticas que os conquistadores europeus, sob risco de colocarem em perigo a própria sobrevivência, não puderam descartar desde o instante em que desembarcaram no então “novo” e desconhecido território, oficialmente em abril de 1500.
Pode-se afirmar que as trilhas e os caminhos pelos quais o país se expandiu, os sítios onde se erguem suas grandes cidades, inúmeros produtos agrícolas que hoje saciam a fome da nação, bem como vários hábitos e costumes nacionais, são fruto direto de um conhecimento milenar — que, embora esteja dessa forma preservado, na essência se perdeu. É preciso ter em mente, portanto, que uma compreensão mais plena do Brasil impõe um mergulho no passado — e que esse passado é muito mais profundo do que apenas os últimos cinco séculos.

(Brasil: uma história: cinco séculos de um país em construção, 2012.)

Considere o trecho: Pode-se afirmar que as trilhas _____ - FAMERP 2022

Língua Portuguesa - 2022

Leia o texto de Eduardo Bueno para responder às questões de 08 a 10.

No Brasil, como no restante do Novo Mundo, o que separa a história da pré-história é mais do que um mero prefixo. Existe, entre os dois períodos, um abismo de desconhecimento e incompreensão. Embora o trabalho dos arqueólogos literalmente se aprofunde cada vez mais, restam ainda imensas lacunas a respeito dos habitantes que, em tempos remotos, ocuparam o território que viria a ser o Brasil. O que já se sabe, porém, permite afirmar que a herança “pré-histórica” — ou seja, o legado dos povos que por no mínimo dez milênios aqui viveram — é bem mais sólida e está muito mais presente do que o senso comum em geral supõe.
É preciso não esquecer, afinal, que, por pelo menos cem séculos, esses povos ancestrais — cuja própria origem ainda não pôde ser inteiramente esclarecida — testaram um repertório de alternativas e um leque de possibilidades alimentares, ecológicas e logísticas que os conquistadores europeus, sob risco de colocarem em perigo a própria sobrevivência, não puderam descartar desde o instante em que desembarcaram no então “novo” e desconhecido território, oficialmente em abril de 1500.
Pode-se afirmar que as trilhas e os caminhos pelos quais o país se expandiu, os sítios onde se erguem suas grandes cidades, inúmeros produtos agrícolas que hoje saciam a fome da nação, bem como vários hábitos e costumes nacionais, são fruto direto de um conhecimento milenar — que, embora esteja dessa forma preservado, na essência se perdeu. É preciso ter em mente, portanto, que uma compreensão mais plena do Brasil impõe um mergulho no passado — e que esse passado é muito mais profundo do que apenas os últimos cinco séculos.

(Brasil: uma história: cinco séculos de um país em construção, 2012.)

According to the text, the study highlights a) the - FAMERP 2022

Inglês - 2022

Leia o texto para responder às questões de 11 a 17.

FAMERP 2022

You may want to skip the toppings on your next hot dog, or skip it altogether: Health researchers at the University of Michigan have found that eating a single hot dog could take 36 minutes off your life. In their study, researchers looked at 5,853 foods in the US diet and measured their effects in minutes of healthy life gained or lost. “We wanted to make a health-based evaluation of the beneficial and detrimental impacts of the food in the entire diet,” Olivier Jolliet, professor of environmental health sciences at the university and senior author of the paper, told CNN.
The team came up with an index that calculates the net beneficial or detrimental health burden in minutes of healthy life associated with a serving of food. It’s based on a study called the Global Burden of Disease, which measures morbidity associated with a person’s food choices. “For example, 0.45 minutes are lost per gram of processed meat, or 0.1 minutes are gained per gram of fruit. We then look at the composition of each food and then multiplied this number by the corresponding food profiles that we previously developed,” said the professor.
One of the foods researchers measured was a standard beef hot dog on a bun. Its 61 grams of processed meat resulted in the loss of 27 minutes of healthy life, Jolliet said — but when ingredients like sodium and trans fatty acids were factored in, the final value was 36 minutes lost. Consumption of foods such as nuts, legumes, seafood, fruits and nonstarchy vegetables, on the other hand, have positive effects on health, the study found. “The index is primarily there to help aid in selecting and using calories consumed on a daily basis to tweak a minimum of habits and make the minimum of change to obtain a maximum benefit for health and the environment from our food experience,” Jolliet said.

(Lauren M. Johnson. https://edition.cnn.com, 27.08.2021. Adaptado.)

No trecho do primeiro parágrafo “a single hot dog could - FAMERP 2022

Inglês - 2022

Leia o texto para responder às questões de 11 a 17.

FAMERP 2022

You may want to skip the toppings on your next hot dog, or skip it altogether: Health researchers at the University of Michigan have found that eating a single hot dog could take 36 minutes off your life. In their study, researchers looked at 5,853 foods in the US diet and measured their effects in minutes of healthy life gained or lost. “We wanted to make a health-based evaluation of the beneficial and detrimental impacts of the food in the entire diet,” Olivier Jolliet, professor of environmental health sciences at the university and senior author of the paper, told CNN.
The team came up with an index that calculates the net beneficial or detrimental health burden in minutes of healthy life associated with a serving of food. It’s based on a study called the Global Burden of Disease, which measures morbidity associated with a person’s food choices. “For example, 0.45 minutes are lost per gram of processed meat, or 0.1 minutes are gained per gram of fruit. We then look at the composition of each food and then multiplied this number by the corresponding food profiles that we previously developed,” said the professor.
One of the foods researchers measured was a standard beef hot dog on a bun. Its 61 grams of processed meat resulted in the loss of 27 minutes of healthy life, Jolliet said — but when ingredients like sodium and trans fatty acids were factored in, the final value was 36 minutes lost. Consumption of foods such as nuts, legumes, seafood, fruits and nonstarchy vegetables, on the other hand, have positive effects on health, the study found. “The index is primarily there to help aid in selecting and using calories consumed on a daily basis to tweak a minimum of habits and make the minimum of change to obtain a maximum benefit for health and the environment from our food experience,” Jolliet said.

(Lauren M. Johnson. https://edition.cnn.com, 27.08.2021. Adaptado.)

In the excerpt from the second paragraph “which measures - FAMERP 2022

Inglês - 2022

Leia o texto para responder às questões de 11 a 17.

FAMERP 2022

You may want to skip the toppings on your next hot dog, or skip it altogether: Health researchers at the University of Michigan have found that eating a single hot dog could take 36 minutes off your life. In their study, researchers looked at 5,853 foods in the US diet and measured their effects in minutes of healthy life gained or lost. “We wanted to make a health-based evaluation of the beneficial and detrimental impacts of the food in the entire diet,” Olivier Jolliet, professor of environmental health sciences at the university and senior author of the paper, told CNN.
The team came up with an index that calculates the net beneficial or detrimental health burden in minutes of healthy life associated with a serving of food. It’s based on a study called the Global Burden of Disease, which measures morbidity associated with a person’s food choices. “For example, 0.45 minutes are lost per gram of processed meat, or 0.1 minutes are gained per gram of fruit. We then look at the composition of each food and then multiplied this number by the corresponding food profiles that we previously developed,” said the professor.
One of the foods researchers measured was a standard beef hot dog on a bun. Its 61 grams of processed meat resulted in the loss of 27 minutes of healthy life, Jolliet said — but when ingredients like sodium and trans fatty acids were factored in, the final value was 36 minutes lost. Consumption of foods such as nuts, legumes, seafood, fruits and nonstarchy vegetables, on the other hand, have positive effects on health, the study found. “The index is primarily there to help aid in selecting and using calories consumed on a daily basis to tweak a minimum of habits and make the minimum of change to obtain a maximum benefit for health and the environment from our food experience,” Jolliet said.

(Lauren M. Johnson. https://edition.cnn.com, 27.08.2021. Adaptado.)

No trecho do segundo parágrafo “For example, 0.45 - FAMERP 2022

Inglês - 2022

Leia o texto para responder às questões de 11 a 17.

FAMERP 2022

You may want to skip the toppings on your next hot dog, or skip it altogether: Health researchers at the University of Michigan have found that eating a single hot dog could take 36 minutes off your life. In their study, researchers looked at 5,853 foods in the US diet and measured their effects in minutes of healthy life gained or lost. “We wanted to make a health-based evaluation of the beneficial and detrimental impacts of the food in the entire diet,” Olivier Jolliet, professor of environmental health sciences at the university and senior author of the paper, told CNN.
The team came up with an index that calculates the net beneficial or detrimental health burden in minutes of healthy life associated with a serving of food. It’s based on a study called the Global Burden of Disease, which measures morbidity associated with a person’s food choices. “For example, 0.45 minutes are lost per gram of processed meat, or 0.1 minutes are gained per gram of fruit. We then look at the composition of each food and then multiplied this number by the corresponding food profiles that we previously developed,” said the professor.
One of the foods researchers measured was a standard beef hot dog on a bun. Its 61 grams of processed meat resulted in the loss of 27 minutes of healthy life, Jolliet said — but when ingredients like sodium and trans fatty acids were factored in, the final value was 36 minutes lost. Consumption of foods such as nuts, legumes, seafood, fruits and nonstarchy vegetables, on the other hand, have positive effects on health, the study found. “The index is primarily there to help aid in selecting and using calories consumed on a daily basis to tweak a minimum of habits and make the minimum of change to obtain a maximum benefit for health and the environment from our food experience,” Jolliet said.

(Lauren M. Johnson. https://edition.cnn.com, 27.08.2021. Adaptado.)

No trecho do segundo parágrafo “We then look at the - FAMERP 2022

Inglês - 2022

Leia o texto para responder às questões de 11 a 17.

FAMERP 2022

You may want to skip the toppings on your next hot dog, or skip it altogether: Health researchers at the University of Michigan have found that eating a single hot dog could take 36 minutes off your life. In their study, researchers looked at 5,853 foods in the US diet and measured their effects in minutes of healthy life gained or lost. “We wanted to make a health-based evaluation of the beneficial and detrimental impacts of the food in the entire diet,” Olivier Jolliet, professor of environmental health sciences at the university and senior author of the paper, told CNN.
The team came up with an index that calculates the net beneficial or detrimental health burden in minutes of healthy life associated with a serving of food. It’s based on a study called the Global Burden of Disease, which measures morbidity associated with a person’s food choices. “For example, 0.45 minutes are lost per gram of processed meat, or 0.1 minutes are gained per gram of fruit. We then look at the composition of each food and then multiplied this number by the corresponding food profiles that we previously developed,” said the professor.
One of the foods researchers measured was a standard beef hot dog on a bun. Its 61 grams of processed meat resulted in the loss of 27 minutes of healthy life, Jolliet said — but when ingredients like sodium and trans fatty acids were factored in, the final value was 36 minutes lost. Consumption of foods such as nuts, legumes, seafood, fruits and nonstarchy vegetables, on the other hand, have positive effects on health, the study found. “The index is primarily there to help aid in selecting and using calories consumed on a daily basis to tweak a minimum of habits and make the minimum of change to obtain a maximum benefit for health and the environment from our food experience,” Jolliet said.

(Lauren M. Johnson. https://edition.cnn.com, 27.08.2021. Adaptado.)

No contexto em que se insere, um trecho que expressa - FAMERP 2022

Inglês - 2022

Leia o texto para responder às questões de 11 a 17.

FAMERP 2022

You may want to skip the toppings on your next hot dog, or skip it altogether: Health researchers at the University of Michigan have found that eating a single hot dog could take 36 minutes off your life. In their study, researchers looked at 5,853 foods in the US diet and measured their effects in minutes of healthy life gained or lost. “We wanted to make a health-based evaluation of the beneficial and detrimental impacts of the food in the entire diet,” Olivier Jolliet, professor of environmental health sciences at the university and senior author of the paper, told CNN.
The team came up with an index that calculates the net beneficial or detrimental health burden in minutes of healthy life associated with a serving of food. It’s based on a study called the Global Burden of Disease, which measures morbidity associated with a person’s food choices. “For example, 0.45 minutes are lost per gram of processed meat, or 0.1 minutes are gained per gram of fruit. We then look at the composition of each food and then multiplied this number by the corresponding food profiles that we previously developed,” said the professor.
One of the foods researchers measured was a standard beef hot dog on a bun. Its 61 grams of processed meat resulted in the loss of 27 minutes of healthy life, Jolliet said — but when ingredients like sodium and trans fatty acids were factored in, the final value was 36 minutes lost. Consumption of foods such as nuts, legumes, seafood, fruits and nonstarchy vegetables, on the other hand, have positive effects on health, the study found. “The index is primarily there to help aid in selecting and using calories consumed on a daily basis to tweak a minimum of habits and make the minimum of change to obtain a maximum benefit for health and the environment from our food experience,” Jolliet said.

(Lauren M. Johnson. https://edition.cnn.com, 27.08.2021. Adaptado.)

In the excerpt from the third paragraph “The index - FAMERP 2022

Inglês - 2022

Leia o texto para responder às questões de 11 a 17.

FAMERP 2022

You may want to skip the toppings on your next hot dog, or skip it altogether: Health researchers at the University of Michigan have found that eating a single hot dog could take 36 minutes off your life. In their study, researchers looked at 5,853 foods in the US diet and measured their effects in minutes of healthy life gained or lost. “We wanted to make a health-based evaluation of the beneficial and detrimental impacts of the food in the entire diet,” Olivier Jolliet, professor of environmental health sciences at the university and senior author of the paper, told CNN.
The team came up with an index that calculates the net beneficial or detrimental health burden in minutes of healthy life associated with a serving of food. It’s based on a study called the Global Burden of Disease, which measures morbidity associated with a person’s food choices. “For example, 0.45 minutes are lost per gram of processed meat, or 0.1 minutes are gained per gram of fruit. We then look at the composition of each food and then multiplied this number by the corresponding food profiles that we previously developed,” said the professor.
One of the foods researchers measured was a standard beef hot dog on a bun. Its 61 grams of processed meat resulted in the loss of 27 minutes of healthy life, Jolliet said — but when ingredients like sodium and trans fatty acids were factored in, the final value was 36 minutes lost. Consumption of foods such as nuts, legumes, seafood, fruits and nonstarchy vegetables, on the other hand, have positive effects on health, the study found. “The index is primarily there to help aid in selecting and using calories consumed on a daily basis to tweak a minimum of habits and make the minimum of change to obtain a maximum benefit for health and the environment from our food experience,” Jolliet said.

(Lauren M. Johnson. https://edition.cnn.com, 27.08.2021. Adaptado.)

As informações apresentadas pelo infográfico constituem - FAMERP 2022

Inglês - 2022

Leia o infográfico para responder às questões 18 e 19.

FAMERP 2022

As falas do homem de azul podem ser associadas ao - FAMERP 2022

Inglês - 2022

FAMERP 2022

Surpreende que os ritos vassálicos ponham em jogo três - FAMERP 2022

História - 2022

Surpreende que os ritos vassálicos ponham em jogo três categorias de elementos: a palavra, os gestos, os objetos.
O senhor e o vassalo pronunciam palavras, fazem gestos, dão ou recebem objetos que, além da impressão que comunicam aos sentidos, fazem-nos conhecer algo mais.

Continua após a publicidade..